Brasil em Números

Em todo o país, 8.400 pessoas morreram e 27 mil ficaram feridas.

As festas de fim de ano estão chegando e muita gente já está com tudo pronto para viajar, mas é preciso muita atenção nas rodovias. Um levantamento da Polícia Rodoviária Federal mostrou que de agosto do ano passado a julho deste ano a cada três minutos foi registrado um acidente em estradas federais. Os repórteres do Jornal Hoje percorreram alguns trechos das estradas consideradas mais perigosas.

A Régis Bittencourt, principal ligação entre o Sul e o Sudeste do Brasil, é tão perigosa que menos nas retas, em trechos duplicados, os acidentes são frequentes. Ela já foi chamada de “Rodovia da Morte”. Entretanto, no levantamento ela perdeu o lugar para outra rodovia, no Ceará.

Os primeiros 10 km da BR-222, em Caucaia, na região metropolitana de Fortaleza, são considerados os mais perigosos do país, segundo a PRF. O maior problema é a imprudência dos motociclistas, que andam sem capacete e desrespeitam a sinalização da rodovia em um trecho urbano e muito movimentado.

Entre os dez trechos mais perigosos, quatro ficam no Espírito Santo. Em Serra, entre os quilômetros 260 e 270 da BR-101, foi registrado o maior número de acidentes graves no estado – 115.

A BR-101 também passa por Santa Catarina. O segundo pior trecho das estradas brasileiras fica entre os quilômetros 200 e 210, em São José, na Grande Florianópolis. A grande quantidade de motos e motoristas alcoolizados contribui para fazer desse trecho um dos mais perigosos.

De agosto de 2013 a julho de 2014, 8.400 pessoas morreram e 27 mil ficaram feridas nas rodovias federais de todo o país. No caminho entre São Paulo e Curitiba, o número de mortes caiu 31% entre os anos.

Veja o ranking dos 10 trechos.

trechos mais perigosos

Fonte: Portal da NTC

Compartilhe:Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInEmail this to someone